Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por um outro lado

Escritora frustrada. Mãe babada.Trapalhona por excelência. Gaja a quem tudo acontece. Adora escrever e fotografar sobre isso, apesar do jeito duvidoso. Experimentou Um lado. Agora, experimenta Por Um Outro. Será o avesso o lado certo?

Por um outro lado

#Diários de uma escritora frustrada... vida (des)arrumada

vida arrumada.jpg

 

 

AH! ERA TÃO BOM conseguir sentar-me a escrever e ter tudo certinho à minha volta. ERA TÃO BOM, poder descansar na certeza de que as coisas estão no seu devido lugar. ERA TÃO BOM avançar na pesquisa sem o caos e a desordem do dia-a-dia.

ERA TÃO BOM que a compulsivo-obssessiva aqui pudesse, tal como nos tempos de escola, sentar-se no quarto, isolar-se do mundo, alinhar tudo à sua frente, e começar a escrever. Canetas alinhadas, cadernos abertos, folhas limpas, livros empilhados, computador direito… sentada com todos os apoios no sítio, cada protector de articulações em ângulo perfeito, todo o corpo suportado… ERA TÃO BOM.

 

Mas não é. O que há é o caos da vida.

O ressonar baixinho na alcofa ao meu lado. O choro provocado pela chucha que cai. O silêncio roubado aos sons do dia. As pilhas de papéis que se amontoam. Os livros em pilhas tortas que suportam os comandos da tv e o telefone. As canetas pousadas em qualquer lado apenas para que saíssem do caminho. O termómetro digital a ocupar espaço precioso na mesa, agora, de trabalho. O creme, de nome ridículo, para alívio aos dentes que nascem e gengivas que fervem. Os cabos e carregadores enrolados sempre à mão. O pousar de mais uma folha sem fazer barulho… e ter um braço requisitado porque o som das teclas despertou-a do sono reparador.

 

ERA TÃO BOM ter tudo arrumado. Compulsivo-obssessivamente direito. Em espaço largo e desobstruído.

 

Mas, de vida vazia e arrumada, não se constróem pessoas felizes. Felicidade são coisas desarrumadas. É ter o prazer de saber que, cabe-nos a nós, arrumá-las o melhor que sabemos e conseguimos. Felicidade é o suspiro de alívio após um dia de correrias ter terminado. Felicidade é o sorriso no rosto da minha filha cada vez que desperta e me vê. Felicidade é abraçar a minha cara-metade em instantes roubados às obrigações do dia.

 

Era bom ter tudo arrumado. Mas, vidas arrumadas e corações vazios, são modo de vida. Não da minha vida. Já não são o molde da minha vida.

 

Troquei o escritório alinhado pela pilha de fraldas. Sem ressentimentos. Sem arrependimentos. Troquei a esterilidade limpa pela vida complicada… e animada. E, foi a melhor troca que podia ter feito na vida.

 

De escritora falhada a mãe babada… uma evolução natural... e muito mais sobre o que escrever.

 

Por um outro lado

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D